OS MACAQUINHOS DO ÁRTICO

arctic_monkeys-live1.jpg

Em 2003, os moleques do Arctic Monkey entraram numas de gravar alguns CDs demo, que vendiam em shows nos botecos de Sheffield, cidade inglesa onde viviam. O pessoal começou a gostar das músicas e a querer comprar os tais CDs de fundo de quintal, mas os moleques da banda não tinham dinheiro pra atender à inesperada demanda. Então, outros moleques, os que assistiam aos shows e gostavam das músicas, começaram a colocar as canções dos CDs demo na Internet. Resultado: sem nunca terem lançado um CD oficial, os “Macaquinhos do Ártico” se transformaram, de repente, na banda mais popular do Reino Unido. Em 2006, quando seu primeiro disco (Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not) chegou às lojas, após todas as músicas terem virado hist on line, o álbum vendeu 120 mil cópias só no primeiro dia, totalizando 363.735 CDs em apenas uma semana. Coisa de pirar a cabeça de qualquer moleque, não é? Só que, ao contrário de outras bandas contemporâneas inglesas que vivem sendo apontadas pelos críticos como o futuro do rock and roll britânico – e começam a se levar a sério demais -, Alex Turner, guitarra e vocal; Jamie Cook, guitarra; Nick O’Malleu, baixo, e Matt Helders, bateria e vocal, continuaram cagando e andando, isto é, continuaram se divertindo fazendo o que sempre gostaram de fazer. Seu segundo disco, Favourite Worst Nightmare, lançado em abril de 2007, comprova bem isso, embora a molecadinha se mostre cada vez mais afiada em seus ataques. O espírito do Arctic Monkeys talvez possa ser bem apreendido pela resposta do seu baterista, Matt, ao ser indagado sobre o que a banda esperava do futuro. Ele respondeu: “Sei lá, temos apenas 21 anos.”

Abaixo, uma série de apresentações dos Macaquinhos do Ártico, em palcos ingleses e norte-americanos e também dois clipes interessantes. O primeiro – de A view from the afternoon – ilustra bem o clima das composições dos garotos, falando de um cotidiano quase sempre muito chato num ambiente mais chato ainda. O segundo clipe, Brianstorm, é do disco novo e a banda simplesmente esconde a cara, o que é algo bem inusitado em se tratando de segundo disco que se segue a um primeiro álbum de sucesso estrondoso. Mas moleques são assim mesmo, vivem aprontando!

Interessante também é a apresentação ao vivo de Scummy, no Astoria, em Londres, em 2005 – reparem como quase um ano antes de lançarem seu primeiro disco os moleques do palco já deixavam os moleques da platéia alucinados. Mas moleques são assim mesmo, vivem aprontando!

corvoicone.gif

Mardy Bum

A view from the afternoon

Brianstorm

Fake Tales Of San Francisco

I Bet You Look Good On The Dancefloor

Arctic Monkeys – Scummy (live Astoria, London 06-10-2005)

Arctic Monkeys At Coachella 2007

Arctic Monkeys na BBC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s