LUCINDA NÃO BRINCA EM SERVIÇO

feat128lucinda.jpg

Alguém já disse que ela era uma espécie de “Neil Young de saias”. Em geral, não tenho muito saco pra cantoras country – em especial as ditas “modernas” -, que é a categoria onde, na maior parte das vezes, a moça é catalogada. Contudo, a referência ao “lobo canadense perdido”, isto é, a Neil Young, me fez procurar por alguma coisa dela na net, já que aqui no Brasil a tal de Lucinda Williams era uma ilustre desconhecida.

Minha esperança era encontrar uma compositora e cantora daquilo que alguns chamam de “country dark” , gênero que parece ter bebido muito também na fonte do blues e do folk, com mergulhos radicais no rock and roll, um estilo que Johnny Cash “inventou” (Folsom Prison Blues“, a música que Cash toca para o produtor da sua primeira gravadora no filme Johnny and June, é um bom exemplo), que o próprio Neil Young tão bem desenvolveu e que contaminou vários artistas, como Aimee Mann (qualquer hora a gente fala dela aqui também) e outras cantoras e cantores que escaparam da melação e do reacionarismo que contamina a maior parte da cena do country norte-americano.

Mas, voltando a Lucinda, ela não é exatamente “um Neil Young de saias”, até porque ela quase não usa saias e porque a moça é, com certeza, bem mais bonita do que o “lobo canadense perdido”. A comparação, no entanto, tem a ver, e quem conhece Young vai constatar. Outra informação interessante é que, se os discos de Lucinda não saem aqui, nos EUA ela também nunca foi tratada como superstar e só nos últimos tempos passou a ter seu trabalho um pouco mais reconhecido, principalmente devido a citações elogiosas de gente como Bob Dylan e Bruce Springsteen. Seu último disco, West (um dos vídeos postados aqui – “Lucinda Williams West In Stores Now!” – documenta a gravação desse álbum) vem fazendo muito sucesso lá fora, o que talvez alavanque seu lançamento no Brasil.

Finalizando, gostaria de compartilhar com vocês minha indecisão sobre escolher em qual tag encaixo este post, pois Lucinda não é country, não é blues, não é jazz nem rock and roll. Então, vou “inaugurar” uma nova categoria com ela, a de cantoras. Aí vai!

Lucinda Williams JOY (live)

Lucinda Williams – Come On

Lucinda Willims – Austin City Limits

Lucinda Williams – Car Wheels On A Gravel Road Live NL 2006

Lucinda Williams West In Stores Now!

“ESSENCE” by Lucinda Williams

Lucinda Williams – Righteously and more

Lucinda Williams & Alejandro Escovedo Forum 3-28-07

corvo21.jpg

Anúncios

3 Respostas para “LUCINDA NÃO BRINCA EM SERVIÇO

  1. Olha, gente, eu sou meio suspeito para falar da Lucinda Williams, pois sou fã de carteirinha dela, tenho todos seus discos.

    Fui apresentado a ela por um amigo nosso de outras épocas (iniciais N.D.C.), que tinha um disco espetacular dela chamado “Car Wheels On A Gravel Road”. Adorei o que ouvi.

    Lembro que logo a seguir eu a vi ao vivo naquele programa genial que o David Byrne apresentava na TV, o “Sessions At West 54th”, e então me apaixonei, e tratei de correr atrás dos discos mais antigos dela, todos ótimos, mas muito diferentes uns dos outros.

    Lucinda Williams demora para gravar um disco, mas quando grava, sai de baixo.

    O último trabalho dela, “West”, é excelente. vale conferir.

    Saiu há pouco tempo em DVD um tape dela naquele programa de TV “Austin City Limits”. Também vale a pena.

    Os dois são muito fáceis de encontrar na eMule Music Store.

  2. Por falar em “Sessions At West 54th”, do David Byrne, na eMule Music Store ou nas filiais é fácil encontrar um dvd com a apresentação do Lou Reed no tal programa…vale procurar….e conferir.

  3. Infelizmente, não existe a menor chance de “West” receber uma edição brasileira. O disco já tem mais de 6 meses de lançamento, e ninguém tomou conhecimento dele lá na Universal brasileira. Uma pena. Mas já era de se esperar algo assim da parte deles.

    Ainda bem que ninguém depende mais das multinacionais do disco para conhecer artistas do porte de Lucinda Williams, Aimee Mann, Victoria Williams, Patti Griffin, Mary Chapin Carpenter, Maria McKee, The Roches, Shaun Colvin, Rosanne Cash e Carlene Carter, entre várias outras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s